14 comentários:
De Anónimo a 14 de Agosto de 2006 às 02:20
MIB espero que tenhs 'xutado' muito é só para dizer:

PARABÉNS hoje a 14 de AGosto nasceste tu que és um ser humano fantástico, e o homem que muitas mulheres procuram, beijos e passa um dia feliz.


Rats


De Anónimo a 13 de Agosto de 2006 às 21:23
SEMPRE SUSPEITEI DE TI ... MERDOSO/A .


A HISTORIA DO TEU MENINO, DA MORTE DA TUA IRMA, ... VAI BUGIAR... JÁ NADA ME SURPREENDE!


GENTE ANORMAL !!! VAI BRINCAR COM ...SIM QUEM TUSABES E EU TBEM!


De hatamãe a 12 de Agosto de 2006 às 14:18
Muito obrigada pelas visitas...

PARECES MAIS ANIMADO



Fico contente, e, que encontres, se não tiveres já um princesa.

<beijos» vadio...


De Anónimo a 13 de Agosto de 2006 às 21:17
HÁ MOTES DE TEMPO QUE SABIA QUE ERAS PARVO/A , VAIS APORVEITANDO OS COMENTARIOS


De Anónimo a 13 de Agosto de 2006 às 21:26
QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ... É POR DINHEIRO? OU PURA DIVERSÃO???


De Marisa a 10 de Agosto de 2006 às 10:04
Olá Homem.
Foi un vero piacere ler este teu texto, caramba que delicia.
Tu escreves tão bem, de uma sensibilidade fantástica, que coisa maravilhosa.
Não precisas de colocar cá textos de outros, os teus são fenomenais, amei.
Muitos parabens.


De Cristal a 10 de Agosto de 2006 às 08:51
Saudades..........

Saudades! Sim ... talvez... e porque não? ...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até á morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esqueçer! Para quê? ...Ah ! como é vão!
Que tudo isso, Amor, não nos importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão!

Quantas vezes , Amor, já te esqueçi
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem me dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!

Florbela Espanca


Mais um poemita... beijiokas.


De anonimo a 10 de Agosto de 2006 às 05:31
Existem palavras que por serem tão simples e tantas vezes ditas, se tornam autenticas setas, que se espetam naquele nó que só as gargantas apaixonadas conseguem sentir.....

um abraço

soliva


De Anónimo a 9 de Agosto de 2006 às 17:24
Lindo como sempre, mas ao ler este teu post fez-me lembrar uns amigos meus que viveram e vivem um sonho "impossivel".....
..... como eles dizem quem sabe um dia.

beijos
Patusquinha



De Anónimo a 9 de Agosto de 2006 às 13:09
e foi esta frase poética que me fez lembrar daquele poema:

'Tanto se amavam, que até doía…'

Rats


De Anónimo a 9 de Agosto de 2006 às 13:08
As fotos estão lindas, fantásticas, apetece nos ir até lá...

O pior foi a da posta de bacalhau do post anterior que me deixou de água na boca...

O conto já te disse aquilo que pensava mas posso postar aki um pseudo poema?

posso? posso?

uma vez que nada disses...

perdoa me a ousadia

e nada tem a ver contigo mib, não te assustes (lol) foi uma coisa que escrevi há algum tempo e que me lembei agora depois de ler o teu conto.

Amo-te

Vieste sem te esperar
E já te amo demais
Te quero como ninguém
Te espero, mas não vens
Te amo tanto que dói
Chegas com um sorriso
Vejo carinho no olhar
A boca a pedir beijos
Das mãos nascem desejos
Te amo tanto que dói
Vivo os dias a sonhar
Só sei pensar em ti
Na magia dos momentos
Nos intensos sentimentos
Te amo tanto que dói
Vivo presa à incerteza
Sonho sempre mais além
Te amo tanto que dói
Esta dor que me destrói
Nunca me leva o Amor…


Rats

Xau


De Dulcilena a 9 de Agosto de 2006 às 11:02
Estas fotos fazem-me lembrar a Serra do Gerês, é linda. Aquele verde, o rio, tudo tão imenso.
Quanto ao resto, não tenho palavras é lindo demais. Homem tu és lindo por dentro, tens um coração enorme.
Beijinhos


Comentar este texto vadio