Quando eu morrer, dá-me um cravo vermelho, simbolo da liberdade, e leva-me ao mar. Não chores, a vida é o que mais bonito temos e eu procurei sempre viver a minha da forma mais pura possível... Porque sei sorrir e sei chorar... Bem-vindo sejas...
Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008
Something about Christmas...

 

 

     O bacalhau com todos já foi, as prendas já estão abertas, brilham os olhos do pequeno, toda a gente ficou satisfeita, toda a gente está bem disposta. Ajudou o tinto reserva de 2005, do Douro, ajudou a boa disposição que damos pela companhia que proporcionamos...

     Estou bem, recebi todas as prendas que precisava para ser feliz. A minha mãe já veio do hospital e está a recuperar bem da cirurgia, o meu filho passa a noite comigo, as notas dele foram boas, tenho todos os vencimentos e subsídios em dia e muito trabalho, agora vou ter alguns dias de ferias, esperam-me vadiagens pois a estrada chama-me...

     Que mais posso querer para que me sinta em paz? Deixo votos de boas festas para todos os companheiros que me visitam e agradeço as palavras de carinho que me deixaram ao longo destes dias, na verdade se me lembrar dos dias difíceis do ano passado, este ano é incomparavelmente melhor...

     É Natal, pois então. Siga. Feliz Natal e que, de alguma forma, possam ser tão felizes como eu...

     A gente vê-se por aí...

 

 


sinto-me: Muito feliz...
música: Something about Christmas time - Bryan Adams

vadiado por homem de negro às 00:00
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (3)

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008
É natal, pois então...

 

 

 

     A deste ano já está, lá tive de pedir um pinheirinho emprestado ao vizinho. Como a maior parte de nós, também passava bem sem o Natal, mas já que tem de ser... Acaba por ser uma festa acima de tudo para estimular a economia, na qual toda a gente se queixa que não há dinheiro, mas cometendo em simultâneo autênticos suicídios económicos...

     É por essas e por outras que vou quase a chegar aos 40 e nunca banco nenhum me conseguiu vender um cartão de crédito. Vade retro, Satanás, que bom mesmo é o guito na mão. Mudanças para o ano, só se for o regresso ao pinheiro de plástico que o puto já me chamou assassino de árvores...

     A gente vê-se por aí...

 

 

 


sinto-me: Fartinho de musicas de merda..
música: Fuck Cristhmas, i got the blues - Legendary Tiger Man

vadiado por homem de negro às 18:27
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008
Artolas & Cª...

 

 

 

Neste país, só existem dois tipos de pessoas: os que não votaram em José Sócrates e os que são da CGTP-IN/PCP...

 

 


sinto-me: Vai andando, vai...
música: Take a walk on the wild side - Lou Reed

vadiado por homem de negro às 18:08
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (1)

Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008
Como uma força II...

 

 

     Este senhor ainda é do tempo em que se escrevia Manoel. Lá por alturas do início do século passado. Uma verdadeira força da natureza...

     Parabéns pelos 100 anos, mestre Manoel de Oliveira, espero que continue com o brilhantismo habitual e com lucidez fascinante que o acompanha...

 

 


sinto-me: Fascinado...
música: One - U2

vadiado por homem de negro às 10:50
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (1)

Sábado, 6 de Dezembro de 2008
Como uma força...

 

 

     Ergui os olhos em direcção ao céu negro de chuva e agradeci. À minha irmãzita, a quem tenho pedido tanto que ajude a nossa mãe e que me dê forças para nos ajudar a todos. Quando os dias são mais difíceis, é a ela que peço que vele por mim, não sendo de todo um crente, acabo por me valer do amor que ficou por dar para criar amor que ainda há para entregar...

     A operação correu bem, foi relativamente rápida, a prótese ficou depois de devidamente reparada. Se tudo correr bem, e esperamos que sim, daqui a uns dias já poderá voltar a andar, iniciando novamente um período de recuperação que se estima em pelo menos dois a três meses. Nada de pressas que o bacalhau e o mar lá estarão à nossa espera...

     Quando a simpática enfermeira com quem tenho conversado me deu os detalhes, apeteceu-me desatar aos pulos. Senti os olhos marejados, acho que sou mesmo um cromo que sente demasiado. Lá fui ter com a velhota, ao quarto, que se atirava a uma canjinha de galinha, com uma enorme alegria por não lhe terem tirado a prótese. Eu acho que só faltava mesmo o jarrito de tinto...

     Chovia torrencialmente quando me vim embora. Senti-me tão bem, deixei-me estar á chuva, de rosto levantado. Velha amiga, velha companheira, nunca me faltas, em dias maus e em dias bons. Gosto de andar à chuva, sempre gostei, hoje então com este enorme peso saído de cima, foi por demais agradável...

     O fim de semana afigura-se muito mais bonito, agora. Não que vá vadiar, de facto todos os dias vou lá visitá-la e depois tenho de tratar do jantar, tal como uma verdadeira fada do lar. Mas para além disto, há igualmente que agradecer as palavras que os "compagnons de route" aqui deixaram em solidariedade para comigo, bem como os telefonemas que me foram fazendo. Acho que valeram muito todos estes pensamentos positivos, "como uma força que ninguém pode parar"...

     Bem hajam companheiras e companheiros. A minha mãe está feliz. Eu estou feliz. Sejam felizes vocês também e tenham um excelente fim de semana. Obrigado...

A gente vê-se por aí...

 

 


sinto-me: Agradecido...
música: One - U2

vadiado por homem de negro às 00:18
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (5)

Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
O não sentir...

 

 

     Saio do hospital com o coração partido. As lágrimas dela pela incerteza do que vão ser os seus dias deitam-me ao chão, as olheiras profundas revelam o que as companheiras de infortúnio confirmam. Chora muito. Come pouco. Levei-lhe uma caixa de doces, disse-me que precisava de algo, assim, doce...

     Depois, acrescentou que o médico lhe disse que vão tentar salvar a prótese, mas que o mais certo será fixarem-lhe o joelho. Isso deitou-a abaixo, logo agora que já dava umas passadas sozinha. De braço dado comigo algumas vezes, outras cheia de luz no olhar. Por ir sozinha...

     Deambulo pelo centro comercial em busca de nada. Umas compras lá para casa, nem sei bem o que preciso, sei que tenho de ir para não ficar sozinho. No entanto, é pelo meio dos sorrisos e das luzes do Natal dos outros e dos muitos enfeites que me ferem o sentir, que me sinto ainda mais só. Nem sequer a árvore de Natal tive ainda vontade de fazer. Não queria apenas sentir, só isso...

     Regresso a casa, deixei comida feita para o meu pai, preferiu comer da garrafa. Deitado no chão, ajudo-o a levantar-se por entre a torrente de impropérios com que saúda a minha chegada. Quis deitá-lo, preferiu continuar a beber e a deitar ordinarices vindas do meio do álcool, a encontrar defeitos em todos menos nele...

     Preciso de dormir, mas não consigo. Apenas as minhas lágrimas fazem sentido, preciso tanto de chorar. Não sei onde arranjar forças para tudo isto. Sinto-me tão cansado desta vida sem sentido. Uma mensagem sentida e as lágrimas que finalmente fazem da dor vida...

     Amanhã é um novo dia. Ainda que hoje a lua já não estivesse tão bonita como ontem, lá estava, lá estará sempre. O frio entra-me nos ossos, o fumo do cigarro abraça-me o querer mais, sei apenas que não posso desistir, nunca pude apenas ir-me embora porque havia sempre alguém...

     Às vezes a vida podia dar-me uma trégua, podia deixar perpetuar os poucos momentos de felicidade que ainda me saem ao caminho. É verdade que a luta constante me fortalece, mas precisava apenas de um pouco de paz para poder alinhavar a confusão e o desnorte que me vão na mente...

     Metade da minha vida já se foi e não consigo deixar de pensar que foi em vão. Faço parte de uma geração destruída pelos sentimentos, feita de vidas perdidas. O meu filho menoriza esta dor que me destrói, mas nem sempre está por cá para me dar todo carinho do mundo num dos seus imensos abraços, para me encantar com o seu crescer...

     Hoje queria apenas nada sentir...

 

 


sinto-me: Confuso...
música: Holding back the years - Simply Red

vadiado por homem de negro às 01:48
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (10)

homem de negro
Procurar vadiagens
 
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Vadiagens recentes

Parabéns...

Minha querida India...

Amor incondicional...

Amor incondicional...

Procurando...

Coisas que eu sei...

Ora pois...

El comandante...

You and I...

...

Até amanhã, camarada...

Um ano mais....

Dias felizes...

O menino e o cão...

Hoje é sexta feira 13...

25 de Abril sempre?

O tempo e saudade...

Olá...

Até já...

Recordar-te...

Vadiagens guardadas

Janeiro 2016

Novembro 2015

Março 2014

Janeiro 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

antros de perdição
sons vadios...

Search Video Codes
blogs SAPO
subscrever feeds