Quando eu morrer, dá-me um cravo vermelho, simbolo da liberdade, e leva-me ao mar. Não chores, a vida é o que mais bonito temos e eu procurei sempre viver a minha da forma mais pura possível... Porque sei sorrir e sei chorar... Bem-vindo sejas...
Sexta-feira, 31 de Março de 2006
A primeira vez...

 

As ondas que te empurram

As vagas que te esmagam

Contra tudo lutas

Contra tudo falhas

 

     Fiz desta canção um hino, canto-a muitas vezes quando me sinto pior, ouço-a vezes sem conta, vai comigo para todo o lado. Tinha 14 anos quando fui ver os Xutos pela primeira vez, fascinaram-me, deixaram-me apaixonado pela crueza das letras, pela dureza da batida, pelos sons intensos das guitarras, pela voz agreste que adornava cada musica...

     De então para cá, assisti a mais de cem concertos e continuo com o mesmo sentimento, aquele sentimento que ninguém sabe explicar, mas que nos faz andar centenas de quilómetros atrás deles. De Lisboa ao Porto, em estádios, em pavilhões, em festas e romarias, nas Queimas das Fitas de Coimbra (um grande, grande concerto à beira-rio para 50 mil pessoas), em buracos que nem o diabo sabe onde ficam, nas traseiras de camiões, com a bateria que o Kalu tinha e que era uma colecção de peças velhas. Fiz tantos quilómetros que na zona onde moro ganhei a alcunha de Xutos...

     De então para cá, muita coisa mudou. Para eles e para mim. Com o Zé Pedro bebi a minha primeira vodca, quando eles ainda desmontavam a tralha no fim dos concertos. Comi feijoada com o Tim e com o Kalu. O meu crescimento, por fora e por dentro, fez-se acompanhado das suas músicas. Eles estiveram sempre lá, em cada dia da minha vida, na morte da minha irmã, quando entrei para a Universidade, no meu casamento, no nascimento do meu filho, na partida da minha mulher. Para cada momento da minha vida existe uma letra que se adapta perfeitamente, que parece ser o momento em si, que me faz reviver as situações...

     Acordei muito bem disposto hoje. O meu meninito também, levantou-se logo assim que o chamei e lá foi ele para a sala ver os "munecos". Aqueci-lhe o leitinho, pediu-me um manhãzito, vesti-lhe um fato de treino novo porque hoje é dia de ginástica e lá viemos os dois, a ouvir os agora nossos Xutos, que ele também parece gostar muito.

     Curiosamente, o meu hino é uma das músicas que ele pede para ouvir mais vezes, talvez pela batida porque ainda é muito novo para apreciar a letra. Para já e segundo consta, vai haver concertos em Viseu e em Condeixa, pelo que já lhe perguntei se ele quer ir ver. Disse logo que sim, portanto vai haver mais um baptismo e mais uma conversão à religião...

     O meu mini-xuto nasceu a 13 de Janeiro, a data convencionada como a data de fundação dos Xutos. Ando cá a pensar em mandar fazer uma t-shirt preta com o tradicional X e com a inscrição "Nascido a 13 de Janeiro..." Paixões...

     Pois é pessoal, mais um fim-de-semana regado a chuva, espero que vos corra tudo bem, que não ajudem a regá-lo de formas menos próprias e que tenham um excelente fim-de-semana...



vadiado por homem de negro às 10:06
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (4)

Quinta-feira, 30 de Março de 2006
Canadianos...

Fui bisbilhotar ao blog do Falcão Peregrino e entre muitas imagens interessantes, encontrei lá a verdadeira razão, que abafei com a devida vénia, porque os canadianos estão a correr com os portugueses, verdadeiros especialistas na nobre arte da construção civil...

 



vadiado por homem de negro às 17:00
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

Quarta-feira, 29 de Março de 2006
Muito bem!!!

Ainda que o resultado seja lisonjeiro dado que a sorte esteve do nosso lado e o Moretto (ai Jesus!!!...) até fez algumas defesas importantes, a verdade é que poderíamos ter ganho o jogo na segunda parte quando nos atrevemos realmente e perdemos o medo ao bicho-papão. Eu bem disse durante a semana que o Barcelona tinha algum receio deste jogo porque ia apanhar pela frente o tomba-gigantes da Europa.!!!... Ah pois é, e ainda foi preciso um arbitro manhoso fazer vista-grossa a uma mão descarada...

Seja como for, pelo menos durante mais uma semana as carpideiras poderão continuar a fazer o funeral ao Benfica. Comigo não contem para fazer funerais a outros clubes, para mais sou o único benfiquista, lá no tasco onde vou à bola, a gritar e a bater palmas aos golos do Sportingo e do Porto em jogos internacionais. Não resisto é a transcrever uma pérola que li algures:

  • Antes morto no parto que nascer lagarto, antes ser aborto que nascer do porto.

Agora mais a sério, acho que foi um bom jogo, espero que o Benfica consiga jogar assim no campo do Barça e passar. Deixo algumas imagens que abafei no site do Glorioso, com a devida vénia, daquele que eu acho que foi um dos pilares da nossa força...

Grande Ricardo Rocha, conseguiu segurar o melhor jogador do mundo sem recorrer à falta dura, apenas jogando em antecipação e com excelente visão e leitura de jogo...

 



vadiado por homem de negro às 15:15
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (4)

Terça-feira, 28 de Março de 2006
Torcer por ti...

Hoje é um dia dificil, espera-nos um grande desafio e temos consciência da dificuldade que vamos ter e da qualidade do nosso adversário. Seja como for e dê o resultado que der, vamos acreditar que é possível vencer o bicho-papão...

                       

                       FORÇA BENFICA...



vadiado por homem de negro às 12:04
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (5)

Sexta-feira, 24 de Março de 2006
Quando eu era meninito...

     Na passada segunda feira, logo imediatamente a seguir ao Dia do Pai, a escolinha do meu meninito convidou os pais para irem até lá para brincar com os filhos nos ateliers que tinham preparado. Cada pai que chegava ia buscar o seu filho a uma sala, podendo o menino convidar um amigo para irem os dois e o pai brincar na sala principal, de forma a que, a determinada altura, todos os meninos estivesses a brincar no salão.

     Uma excelente ideia esta, simples, de fácil execução, uma forma de por todas as crianças a brincar com os pais, quer fosse o seu ou o de outrem, e acho sinceramente que nós, os pais, demos conta do recado. E há por lá meninos cujo olhar triste ficou mais alegre por terem um pai, ainda que não o seu porque não o tem ou porque não pôde ir, para brincar, dar um carinho, um abraço, limpar o nariz, fazer coisas giras juntos.

     Gosto do ambiente daquela escolinha pois de um conjunto de ranhosos,  brancos, negros, ciganitos, alegres, tristes, solitários, brincalhões, as educadoras de infância conseguem retirar uma sã camaradagem. Tirando um ou outro mais reguila, gosto de ouvir o meu camarada falar dos colegas que fazem isto ou aquilo ou ainda aqueloutro...

     Quando dei por mim, já andava de gatas e de rabo no ar com um ranhosito às cavalitas, fiz carritos com os legos, brinquei no tapete dos carritos, na tenda, na piscina das bolas, atirei bolas às educadoras, trabalhei com massa de pão a fazer bonecos, enfim curti à brava, o que com a minha barriguinha não é muito fácil. E o melhor de tudo estava no sorriso que emoldurava o rosto do meu filho cada vez que me olhava pois era "dia de bincar cos pais e o meu pai veio".

     Às vezes é tão fácil fazermos felizes os nossos meninitos, basta um pouco de disponibilidade para fazer aquilo que eles gostam, pararmos por um pouco com o corre-corre do nosso dia-a-dia e irmos ao ritmo deles, que a maior parte das vezes é ainda mais puxado que o nosso. Aproveitar aquilo que eles ainda partilham connosco porque daqui a meia dúzia de dias crescem, ganham asas e voam, voam, tornam-se independentes, deixam-nos para trás...

     Na quinta quando cheguei à escolinha de manhã lá tinha a minha recepção de meninitos que, assim que nos vêem chegar correm até nós para nos cumprimentar porque o "teu pai é muita fixe". Mais dois minutos e já andava eu de mão dada com um miúdo e a jogar aquela cena do "aqui vai o lenço, aqui fica o lenço" e as educadoras a tirarem fotos. As saudades e as recordações que dali vieram...

     Sinto-me em paz quando estou no meio daquele pessoal, sinto-me bem quando me ajoelho para vestir o bibe ao meu camarada e levo com uma revoada de passaritos, eles e elas a desejar bom dia e a dar um passou bem. Quem me dera voltar também a ser meninito, embora a minha meninice tivesse sido mais difícil, ainda me lembro do rio, da escola primária, do pião, do prego, do berlinde, do futebol, dos dias de verão, da praia, de fumar barba de milho, dos primeiros cigarritos...

     Tenho saudades dessas coisas simples, tenho saudades de ser menino e de ser acordado e acarinhado pela minha mãe, tenho saudades de todas essas coisas de que a nossa mente se recorda quando sentimos um determinado cheiro ou um sabor específico. Costumo dizer que estas recordações são o sabor da minha vida, quem de nós não se lembra de corridas nos adros das igrejas nas festas quando lhe vem ao nariz o cheiro a farturas?

     Com isto me vou, espero que todos vocês que vadiam por aqui tenham um excelente fim de semana. Este fim de semana o meu meninito está com a mãe, pelo que acho que vou outra vez malhar com a bicicleta. Saúde da boa e bom fim de semana...



vadiado por homem de negro às 15:35
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (5)

Quinta-feira, 23 de Março de 2006
Um dia, talvez...

Um dia, talvez, quem sabe?

Poderei ser feliz.

Procurar as minhas vivências,

Usar as minhas existências.

É fácil escolher a demência

Para fugir ao medo de lutar.

Desistir é o caminho mais fácil...

Mas fugir não realiza ninguém.

E fugir para onde?

Para o passado que me dói?

Para o presente que me odeia?

Para o futuro que me assusta?

Fugir, talvez, um dia...

Talvez de dentro de mim,

Talvez para dentro de mim...

Um dia, talvez, quem sabe?

O azul seja real.

O negro, alegre.

A dor, recordação.

A saudade, felicidade.

O amor mais que uma miragem,

No deserto que é viver.

Será que é assim tão difícil

Talvez, hoje, ser feliz?

Já não sei...

E também não sei se quero saber.

Se calhar tenho medo,

Medo de não saber viver.

De ficar velho não tenho medo,

Mas assusta-me o medo

De não saber ficar velho...

Um dia, talvez, quem sabe?

Possa realmente vir a existir...

 


Este simples e modesto poema é para ti, noitestrelada, minha mãe coragem. As tuas palavras, a tua dor, a tua solidão, tudo aquilo que representas, ajudou-me quando os dias eram feitos apenas de negro e só me apetecia morrer...

Continua por aí, empilha dias em cima de dias, dá tempo ao tempo pois só o tempo pode diminuir a intensidade da dor que nos roi a alma e não nos deixa viver...

O sol brilha lá fora, esta noite consegui dormir 9h, apesar de tudo a solidão ainda atormenta as minhas noites...

 

 

A razão porque volto a publicar este modesto poema é porque ele, cortesia do actualmente tão odiado batráquio, desapareceu na migração...



Publicado por homem.de.negro em 03:27 PM | Comentar (6)


vadiado por homem de negro às 17:32
Ligação vadia | Vadia para mim

Quarta-feira, 22 de Março de 2006
O senhor Aníbal...

   Como diz no título do meu blog, este é um blog de muitas coisas, sem reservas e simplesmente destinado a expor as minhas ideias, sejam elas quais forem, e, obviamente, sempre com o direito de quem não concordar poder responder. Dentro das minhas limitações de tempo, tentarei sempre dar troco.

   Ora então, atentem no seguinte: o senhor Aníbal ganhou as eleições com maioria absoluta, os portugueses, que eu considero terem bom coração mas fraca memória, optaram pelo homem que há anos atrás atirou com a polícia de choque e respectivos cães para cima dos que protestavam contra os aumentos, naquele caso, se a memória não me falha, das portagens da ponte 25 de Abril. Eleito o homem, pensei que ele estaria diferente, podendo vir a ser efectivamente o presidente de todos os portugueses, mesmo daqueles que não votaram nele.

   Não se enganaram os que referiram o carácter de "fascio" e autista (que me perdoem os que efectivamente sofrem dessa doença) do senhor Aníbal pois foi lesto a demonstrá-lo. Primeiro, afasta os comunistas do concelho de estado, um pequeno partido feito de grandes homens simples, que lutou pela liberdade do povo português e que tarda em ver a importância dessa luta reconhecida, depois encontra-se com o líder do PP espanhol para discutir o futuro da união europeia, quando são os socialistas que governam em Espanha...

   Lembrem-se do que escrevo: nos próximos anos assistiremos à continuação do lavar do fascismo e dos crimes do estado novo, que o senhor Aníbal fomentará, que o PS, cada vez mais um partido de direita, aceitará, e que o CDS abençoará. O resto, comunistas, bloquistas e verdes protestará mas serão protestos inúteis dada a pouca força que possuem.

   Como exemplo, embora não directamente relacionado com o senhor Aníbal, este ano não há comemorações do 25 de Abril na Madeira, por "não ser oportuno". Será caso para dizer, à maneira do BE, "Aníbal, Portugal precisa de si... bem longe daqui!!!". 

   À escala, parece o "governo" da minha terra que passou nas últimas eleições da CDU para o PSD. Assim que chegou ao poleiro, o novo autarca desatou a dizer mal do autarca anterior, denegrindo de tal forma a imagem do homem que só falta mesmo construírem-lhe um cadafalso e enforcarem-no na praça pública. Certo é que, para quem tiver olhinhos na cara, um palmo de testa e não for carneiro, o novo autarca não tem rasgo para fazer a ponta de um corno, é só vaidade e penacho, e procura uma forma de justificar a sua falta de iniciativa e competência e o facto de não ter, daqui a algum tempo, qualquer obra para apresentar...

   Ou seja, resumindo e concluindo, de que mal serão os nossos políticos atacados assim que chegam ao poleiro que os leva só a dizer mal de quem os antecedeu? Para quê? Nós precisamos é de quem trabalhe, seja competente e honesto, e não de quem faça da má-língua uma forma de estar e passe a vida a dizer mal dos outros, quando na maior parte dos casos são iguais...

   Certo? 



vadiado por homem de negro às 12:33
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

Segunda-feira, 20 de Março de 2006
Dia do Pai...

Fiquei a preguiçar, enrolado no quente dos cobertores. Afinal, era Domingo, lá fora a chuva batia com força nas vidraças e nas telhas e não havia nada de especial para fazer...

O meu camarada já se tinha levantado e ido para a sala brincar, entre as suas idas e vindas ao quarto para me mostrar qualquer brinquedo ou para me perguntar se podia comer alguma coisa, lá fui dormitando mais um pouco.

Até que me lembrei, era o Dia do Pai. "Então pá, não tens nada para mim? Não sabes que dia é hoje?". Voltou a correr com um saquito plástico na mão, uma prenda para o pai que ele fez na escola...

Juntos, abrimos o saquito e lá dentro havia um cartão desenhado e assinado com um boneco do pai e outro dele. Nas costas, outro boneco em plasticina, o "pai c'os cabelos em pé po casa do geu".

Não era só, ainda havia um porta canetas para a minha secretária feito a partir de um rolo de papel higiénico que trazia dentro um lenço com, novamente, dois bonecos desenhados, "nos dois, pai e fio"...

Não consegui segurar as lágrimas, nem sequer tentei, deixei-as correr enquanto ele me abraçava com força, num abraço do tamanho do mundo. Não perguntou porque chorava, ele sabe que o pai às vezes também chora, limitou-se a fazer-me uma festinha e a limpar-me as lágrimas...

Voltou para a sala "bincar", enrosquei-me novamente no "choco" dos cobertores e continuei a chorar. Não consegui deixar de pensar "que bom seria que estivesses aqui para dividir este momento connosco, que bom seria que me tivesses deixado provar-te que eu também sei amar..."

Já não chorava desde a passagem de ano, quase me tinha esquecido do confortável que me sinto depois de chorar. Mais leve, aliviado, pronto para viver mais um dia, nem que seja para um Domingo de chuva que não nos deixa ir para lado nenhum vadiar...

Passamos o dia a brincar com os carritos e a desenhar, a ver filmes, a pintar bonecos, a inquietar a cabeça aos avós. Aproveitamos ainda uma réstia de sol para ir para o terraço andar na mene (nome que dava às motas) e depois na bicicueta.

Quanto ao resto do fim-de-semana, no sábado fomos para casa de um amigo meu "tirar vinho", ele tem dois filhotes, portanto o meu amiguito passou uma tarde de brincadeiras e correrias. O almoço foi batatas a murro com carnes grelhadas, uma rica bucha, e depois uma tarde inteira a encher garrafões e garrafas do precioso néctar. Precioso e saboroso, embora eu não seja grande apreciador de tinto, achei que o branco era bem bom.

De regresso a casa, aproveitámos para levar uma caixa de pasteis de Tentúgal para adoçar a boca aos velhotes, pai incluído. No banco de trás, o meu meninito, depois de tanta brincadeira e tanta correria, dormiu quase o caminho todo...



vadiado por homem de negro às 10:26
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (4)

Os primeiros cem...
Este fim de semana passei os cem comentários. Parece que, pelo menos por cem vezes, alguém se deu ao trabalho de ler os trinta post que já escrevi...


vadiado por homem de negro às 10:22
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (1)

Sexta-feira, 17 de Março de 2006
Fim de semana...

Bom, caros companheiros da blogosfera, mais um fim de semana que se avizinha e este parece que vai ser regado a chuva. Não faz mal, que os agricultores precisam dela tanto ou mais que os subsídios que vão recebendo...

Assim sendo, com chuva ou sem chuva, espero que tenham um excelente fim de semana, pelo menos o meu vai ser pois o meu camarada vai estar comigo.

O amor de/a uma mulher, que tanta falta faz ao meu coração, e que eu igualmente sinto uma necessidade desesperada de dar, vai sendo, de alguma forma, compensado pela presença e pelo carinho deste pequeno ser que tão importante é na minha vida.

Não fora ele e creio que já teria perdido o norte, quando está com a mãe assalta-me uma solidão tão grande e um desespero tão profundo, é assustador o torpor que se instala na minha mente...

Quando ele está, como é o caso deste fim de semana, não há chuva, sol, más recordações, tristezas, saudades, que me impeçam, ainda que temporariamente, de me sentir verdadeiramente feliz...

Não ligo nada a essas coisas mas sei que no dia do pai ele estará comigo. O resto fica para depois, portanto, um grande fim de semana...



vadiado por homem de negro às 17:07
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

Quinta-feira, 16 de Março de 2006
Dia de trombas...

Correu mesmo mal. O jantar foi porreiro, os ossos e as batatinhas fritas caíram mesmo bem, e a viagem para o estádio, com um cachecol pequeno da Briosa,  foi uma festa. Fila para entrar e o meu camarada a dizer, repetindo o que o pai dizia e causando sorrisos nos passantes, "Ai tanto lagato..."

Lá dentro, tudo foi um pouco novidade para o miúdo que, às tantas, me disse:

- Não gosto deste futebol...

- Então de qual gostas? Do da televisão?

- Daquele, lá de dento. Também queio joga...

- Não podes filho, não podes ir lá para dentro que aqueles canários amarelos não deixam ninguém passar...

Difícil mesmo foi convencê-lo que não podia ir buscar aquela bola que chutaram para perto de nós. Já queria trepar a grade e saltar lá para dentro, o canário é que lhe abriu os olhos e ele ficou-se... Quando o Sporting marcou o primeiro tivemos que ir embora que ele já não parava quieto, já não queria o cachecol porque "não estava frio", etc, etc...

Resumindo, correu mal. Levámos uma tareia do Sporting e ainda vimos o nosso glorioso ser despachado à força toda por um Guimarães super-motivado. Não fora os ossos e a companhia, teria sido uma noite para esquecer...

Quanto a hoje, fomos ao médico para o meu camarada ir a uma consulta de rotina. Tudo bem, no máximo dos percentis, deixou fazer os testes todos, a boca, os ouvidos, as pernas, o nariz...

Para acabar uma birra descomunal por causa de um carrito que existia na sala da médica e que ele queria levar. A mãe esteve presente e quando a médica perguntou se não lhe impúnhamos regras, eu respondi "Na minha casa ele já vai seguindo algumas regras, já arruma os brinquedos, já se despe e põe a roupa no cesto, já vai comer quando eu mando e também já desistiu de pedir porcarias porque sabe que só a seguir às refeições, se comer em condições, é que poderá comer doces..."

A mãe não respondeu e eu também já me apercebi que ele, ao pé dela, torna-se mais desobediente. Isto nem sequer é uma critica, mas acho que as mães são mais permissivas, permitem maiores abusos aos filhos. Ele próprio já me disse meio zangado que na casa da mãe não tem que arrumar os brinquedos...

Basta referir que, assim que saímos do posto médico, ele quis batatas fitas e ela foi a correr comprá-las. Ele só tinha bebido o leite e em vez de lhe dar qualquer coisa a sério para comer, deu-lhe batatas fritas porque se não desse, ele fazia uma birra... Bem, ele também não as pediu a mim porque sabia que eu não lhas daria, pelo menos antes de almoçar...

Eu bem tento, mas é quase impossível... Não consigo estar lado a lado com ela sem sentir o estômago às voltas e uma revolta enorme dentro de mim. Procuro manter-me o mais distanciado dela e sem nos chatearmos, mas no fim ainda ouvi que sou uma pessoa rude, que mal lhe falo e que não respondo às perguntas que faz. Como se eu tivesse vontade de lhe falar, como se fossemos grandes amigos...

É preciso ter uma grande lata, se calhar é normal que ela hoje me trate mal porque ainda ontem me pediu 200 €, mas como eu me recusei a emprestar-lhos... Bem que eu queria ir à consulta sozinho com o menino, levei uma mochila com cadernos e canetas para desenhar e carritos para ele brincar, pensando sempre que era melhor estar sozinho com ele. Por outro lado, deu para ver que ele adora ter os pais juntos ao pé dele e pelo menos nestes dias eu gostaria que tudo corresse bem, o que, pelos vistos, não é fácil...

Apenas o tempo poderá curar esta mágoa e afastar a raiva que sinto...

 

 



vadiado por homem de negro às 15:38
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (1)

Quarta-feira, 15 de Março de 2006
Pai, estou a crescer...

- Anda lá, pá, despacha-te, estamos a ficar atrasados.

- Olha pai, eu não quero as sapatilhas castanhas, quero as azuis.

- Ó filhote, parece-me que não estás a ver bem a coisa. As sapatilhas azuis não combinam com estas calças (castanhas de bombazina), não ficam bem.

Eu, que pensei já lhe ter dado a volta, ouvi então, do alto dos seus empertigados quatro anitos, a seguinte resposta:

- Olha pai, parece-me que tu é que não estás a ver bem a coisa. Se as sapatilhas azuis não combinam com estas calças, só tens de me ir buscar umas calças azuis, mais nada. Pode ser de ganga...

Ok, tempo de enfiar a viola no saco. Perante a "sensatez" desta resposta, mais não me restava que ir buscar umas calças azuis. De ganga. Sem grandes mariquices, que ele não é disso...

Para hoje à noite fica marcada uma saída de homens, jantar fora - comer ossos e batatas fritas (batatas fritas das verdadeiras - longe com a junk food) - e depois ir à bola ver a nossa Briooooooooooooooooosa encabar os lagartos até à "mersó"... Ou talvez não...

Não importa, o que interessa é que esta será a sua primeira ida ao futebol com o pai, entrar num estádio cheio de gente (mais ou menos) para ver vinte e cinco morcões a correr atrás de uma bola... Há lá coisa melhor???

Embora sendo uma saída de homens, fica para outra altura a sempre bem vinda "rosca" de cerveja e tremoço a acompanhar. É que eu já tive dias melhores e posso não aguentar...

 



vadiado por homem de negro às 15:15
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

Os sonhos...

ABRAÇAR
O abraço no sonho significa vida longa. Abraçar um morto significa que o sonhador viverá muitos anos. Porém, se é o morto que abraça quem sonha, o presságio é de morte para este último. Abraçar um inimigo representa paz entre os dois. Abraçar uma mulher, um sinal de um vida mundana. O abraço entre os homens significa ajuda mútua e entre mulheres, adulação, falsidade por perto. Abraçar um desconhecido - novidades. Pais - paz doméstica. Marido ou esposa - cuidado com desavenças. Amigo - intrigas.

AMOR
O amor que se manifesta no sonho simboliza o estado de exaltação de nossos instintos físicos - cegueira mental, aflição, desgraça. As queimaduras e os incêndios durante o sonho são interpretados como amor ardente. A paixão carnal, por seu lado, é vista como sinal de irreligiosidade, fracasso nos negócios e desdém a Deus. Unir-se à pessoa amada durante o sono, representa perigo ou castigo. De qualquer forma - você se unirá intimamente com outra pessoa, e esta união sentimental fará sua felicidade. Perder - você está inseguro quanto ao seu amor, analise a situação.

TRAIÇÃO
Denota na maioria das vezes que aborrecimentos graves estão por acontecer, que podem ser por desavenças, intrigas, brigas; rompimento de namoro ou noivado; tenha cautela.

MÃE
É um sonho muito auspicioso indicando- proteção, carinho, dedicação, felicidade; aproveite para realizar novos negócios; sobretudo compra e venda de imóveis. Sorte no amor.

NAMORADO
Significa sempre- atração, amor, beleza e idealismo. Suas esperanças serão realizadas; casamento por amor recíproco para os solteiros. Para os casados - paz na vida conjugal.


E vocês, camaradas da blogosfera, acreditam nos sonhos?

 

 

Encontrei isto no blog de hhmarazul, que achei muito interessante. Com a devida vénia, copiei para o meu blog porque no fundo acho muita gente vai gostar de saber o que significa o seu sonho...




vadiado por homem de negro às 13:08
Ligação vadia | Vadia para mim

Sexta-feira, 10 de Março de 2006
Fim de semana...

O tempo não tem sido muito quer para visitas, quer para escrever. A cabeça, por outro lado, também não anda nas melhores condições porque isto de viver com um coração partido é muito difícil...

Quero, no entanto, que saibam que vou tentando andar o melhor possível. O fim-de-semana está aí e espero que, pelo menos para os que podem, seja um excelente fim-de-semana, cheios de sol e coisas boas...

Dias melhores virão, pelo menos quero crer nisso com todas as forças do meu coração. Certos dias é quase impossível controlar a dor que me vai na alma, ela toma conta de mim, as noites, quando regresso a casa sozinho, são desesperantes, sem conseguir dormir, pensando na vida maravilhosa que eu tinha, com mulher e filho a meu lado, agora sem a mulher que tanto amei e podendo apenas cuidar e ver o meu menino em part-time. Estar sozinho dói tanto...

Esta semana foi tempo do meu camarada estar com a mãe, por isso é que me sinto tão sozinho. Para a semana os dias terão mais luz e mais felicidade...

Bom fim de semana. Lutem para serem felizes. Vivam e alimentem a vossa felicidade. Acarinhem-na. Amem-na. Um dia também voltarei a ser feliz...



vadiado por homem de negro às 17:06
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (5)

Quinta-feira, 9 de Março de 2006
Ai Douro meu, tantas saudades...


vadiado por homem de negro às 12:51
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (1)

Quarta-feira, 8 de Março de 2006
Espírito BCP
Um homem entrou no BCP, foi ao caixa e disse:
- Eu quero abrir a porra duma conta, na merda deste banco, sefaxabor!
A moça da caixa, estupefacta, perguntou:
- O Sr. desculpe, mas acho que não ouvi bem o que disse? Não se
importa de repetir?
- Bem, veja lá se ouve desta vez, caralho! Eu disse, que quero abrir
a porra de uma conta, na merda deste banco!
Demora muito?
Ela pediu licença, e foi contar a desagradável situação ao gerente,
que concordou que ela não era obrigada a ouvir tal palavreado.
Dirigiu-se com ela ao balcão, e...
- O Sr. importa-se de me dizer, o que se passa? Tem algum problema?
- Foda-se, não há merda de problema nenhum! Eu, é que ganhei os 20
milhões de contos no Euromilhões, e quero abrir a puta duma conta, na
merda deste banco. Foda-se!
- Ah! Percebo perfeitamente... e esta puta está a complicar as coisas
ao Senhor Doutor, não é verdade?



Porque os meus dias não são só tristezas, uma pequena anedota para animar...


vadiado por homem de negro às 09:57
Ligação vadia | Vadia para mim

Sexta-feira, 3 de Março de 2006
Palavras ao vento...
Rimam muitas vezes as palavras tristes que escrevo com as lágrimas silenciosas que de meus olhos brotam.
Rimam muitas vezes os sentimentos que levo ao papel com o negro da noite que me envolve.
Rima muitas vezes este pobre coração partido com a vadiagem pelas vielas escuras da minha alma.
Rima a minha solidão com a vontade de querer ser imensamente feliz.
Homem de negro, homem triste? Não enquanto dos meus lábios nascer um sorriso.
Sentimentos contraditórios? Não quando somos apenas humanos e tudo podemos sentir...



Esta semana, mais curtinha, não deu para escrever grandes coisas. Por outro lado e depois de muito espirrar e tossir, rebentou uma veia do "raniz" do meu camarada, pelo que ainda passei uma noite no pediátrico.
Fomos ao Carnaval ver as gatas e o puto curtiu. Ele e eu que vim de lá um bocado aluado com as geitosas, este período de abstinência forçada é o que dá, pelo menos estimula-se a produção de artesanato a "fazê-las à mão!!!" Para a semana a ver se consigo arranjar aí umas fotos (das gatas, claro), acho que já lhe apanhei o geito. ...
Notícia triste: os meus padrinhos do mundo dos blogs, a perfect woman e o tenazes vão fechar a tasca, tenho mesmo muita pena que isso vá acontecer...

Entretanto, como diria o tenazes, "façam-me o favor de serem muito felizes" e tenham um bom fim-de-semana... Cheguem-lhe, gente boa...


vadiado por homem de negro às 18:20
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (9)

Quinta-feira, 2 de Março de 2006
Ioda-se lá o Dia dos Namorados...
Valentines_day_sucks[1].jpg Sei que já vou um bocado tarde, mas não resisti. Saquei esta imagem do Blog do Zé com a devida vénia...


vadiado por homem de negro às 18:42
Ligação vadia | Vadia para mim | Vadiagens (2)

homem de negro
Procurar vadiagens
 
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Vadiagens recentes

Parabéns...

Minha querida India...

Amor incondicional...

Amor incondicional...

Procurando...

Coisas que eu sei...

Ora pois...

El comandante...

You and I...

...

Até amanhã, camarada...

Um ano mais....

Dias felizes...

O menino e o cão...

Hoje é sexta feira 13...

25 de Abril sempre?

O tempo e saudade...

Olá...

Até já...

Recordar-te...

Vadiagens guardadas

Janeiro 2016

Novembro 2015

Março 2014

Janeiro 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

antros de perdição
sons vadios...

Search Video Codes
blogs SAPO
subscrever feeds