Quando eu morrer, dá-me um cravo vermelho, simbolo da liberdade, e leva-me ao mar. Não chores, a vida é o que mais bonito temos e eu procurei sempre viver a minha da forma mais pura possível... Porque sei sorrir e sei chorar... Bem-vindo sejas...
Segunda-feira, 8 de Março de 2010
O nosso dia...

 

 

 

 

Hoje é o nosso dia e logo pela manhã no cais dos barcos ofereciam-se flores as Mulheres…

Eu, infelizmente, e NUNCA escondi ou escondo de alguém, sou daquele tipo de Mulheres que recebeu anos e anos a fio MUITAS FLORES, mas flores para me calarem…

flores que vinham nos dias seguintes as agressões, flores que me tocavam e me “faziam” continuar enganada ao lado de alguém que merecia tudo menos que eu fosse a sua mulher.

Não sou vitima e se passei pelo que passei, foi porque também o deixei, por enumeras razões que não vou voltar a referir, porque já o fiz e sinceramente…é passado.

No entanto, nunca poderei ignorar reportagens, filmes, vídeos, noticias que falem de violência doméstica, as marcas estão cá e essas só eu tenho de aprender a viver com elas.

No entanto, sei também que esta violência existe contra muitos homens, não tanto a física mas a psicológica, conheço casos e sei que é verdade…

mas, todos sabemos que é maioritariamente no sexo feminino.

Eu falo por mim e hoje, de cabeça fria, olhando para trás penso nas razões que levaram alguém a querer me destruir…

E sei bem quais foram, são aquelas que me orgulho de ter e que mesmo depois de 13 anos de violência não foram destruídas, é a minha maneira de ser que me fez ser vitima e a minha aparência, porque durante anos eu não podia “brilhar” mais que o meu ex-marido e em qualquer lugar público que eu falasse, ele tinha de me fazer calar, ele sim tinha de ser o centro das atenções e eu apenas a pessoa que o acompanhava.

Foi a minha frontalidade e falta de cinismo que muitas vezes me fez levar estalos na cara, porque se não estou bem, não finjo…

foi o meu amor pelos meus filhos que me fez ser humilhada em público, por ser Mãe acima de tudo e não abdicar do bem-estar deles em prole de festas ou jantares que nada me diziam.

Foi amar de uma forma desmedida um Homem que nunca soube o que era amor, nunca o teve e cresceu frio e achar que o dinheiro e o poder movem o Mundo, infelizmente movem, muita coisa, mas a mim não me moveu, não me comprou e muito menos me fez deixar de ser quem sou.

Foi o pensar que a pessoa que estava comigo era como eu e nunca me enganaria, faria mal ou me prejudicaria, enganei-me redondamente…

nem eu sendo a Mãe dos filhos dele, o demoveu e ainda hoje se pudesse ele me colocaria no lugar onde um dia disse que me iria ver…

debaixo da ponte a pedir esmola.

Resumindo…
eu, apenas quis ser eu própria ao lado de um Homem, fui Mãe, Mulher e Amiga durante anos e pouco tive em troca, porquê?

Porque sou Mulher e na cabeça de alguns Homens, a Mulher é “escrava” do Marido e apenas por isto tive o casamento que tive.

Não sou melhor do que ninguém, nem quero ser, tenho muitos defeitos, mas também tenho qualidades, sei que como Mulher estive a altura, esqueci-me foi de não abdicar de mim em prole de um casamento e de acreditar no que era capaz, isso fez de mim um objecto e deixei de ser Mulher!

Para todas as Mulheres apenas vos digam, nunca duvidem de vós, nunca percam a auto-estima, garanto-vos que serão melhores Mulheres e Mães e que os Homens que vos merecerem não deixam de vos amar por isso.

Nunca deixem que ninguém vos destrua, apenas porque são Mulheres e nunca percam a sensibilidade que nos caracteriza, porque isso é SER MULHER!

Mónica

 


 
Não pedi autorização à Monica para trazer este texto. Mas achei que tem tudo a ver com a hipocrisia deste dia. Embora eu ache que todos os dias de qualquer coisa são sempre uma hipocrisia, apenas pretendo demonstrar o quanto me honra ser amigo de alguém que fala de tudo o que sofreu sem mais medo...
 
Um abraço companheira. A gente vê-se por aí...
 
 


vadiado por homem de negro às 22:21
Ligação vadia | Vadia para mim

4 comentários:
De Lobaaaaaaaaaaaaaaaa a 9 de Março de 2010 às 10:59
Ol@ car@s,

Abomino, abomino, abomino (para não escrever odeio) o dia 8 de Março. Não pelo seu significado original mas pelo aspecto comercial que lhe está associado. São homens com ramos de flores pelas ruas das cidades (até parece que um dia qualquer não é dia para se oferecer uma flor), são as unidades do canal HORECA plenas de mulheres (e homem não entra! não há letreiro à porta nem precisa) histéricas, alcoolicamente bem dispostas e que pensam que nesse dia devem ''abusar'' do homem e como tal propõem-se a visualizar um streap masculino. E são estas mulheres que não sabem nada de nada, se lhes perguntarem se sabem o porquê da existência deste dia são capazes de responder que há dias para tudo e que as mulheres também têm direito a tal...enfim! Não alterem o conteúdo da origem deste dia: ''Dentro de uma fábrica têxtil em Nova Iorque (EUA), 129 operárias reivindicavam jornada de trabalho de dez horas diárias, o direito a ganharem o mesmo salário que os homens e tratamento digno no trabalho. O ano era 1857. O dia 8 de março. A carga diária de trabalho, à época, chegava a 16 horas. A resposta foi violenta: elas foram trancadas nas dependências da fábrica, que, na sequência, foi incendiada. As 129 operárias morreram carbonizadas. Muito antes de a Organização das Nações Unidas (ONU) institucionalizar a data como Dia Internacional da Mulher, em 1975, em Assembleia Geral, ela passou a ser utilizada, no início do século 20, para manifestações femininas por melhores condições de trabalho e direito a voto na Europa, Estados Unidos e Brasil. Um dos protestos de destaque foi a marcha que reuniu 15 mil mulheres em Nova Iorque em 1908, exigindo redução da jornada de trabalho, melhores salários e direito a voto.'' (WiKipédia)Por isso, e como mulher que sou, digo que dia da Mulher são todos os dias, lutem por aquilo que são e desejam ser! Lutem pela igualdade de géneros.

Um beijo Mónica pelo teu testemunho aqui exposto.

Um beijo car@ Homem-de-Negro.
Loba.


De homem de negro a 9 de Março de 2010 às 18:07
Olá...
Conheço esta história que está na génese do dia da mulher, assim a traços largos, embora a riqueza de pormenores que trazes dê outro contexto à história. Gostei. Agradeço. Curvo-me a essa sapiência...
Porque de facto me parece profundamente redutor que no dia mulher a postura feminina seja encher os cornos de vinho em jantares manhosos e caros e, de seguida, ver um qualquer strip onde homens bem alinhavados se entretem a despir trapos mal amanhados para gaudio da histeria feminina. Va lá, vocês valem mais do que isso...
Um beijo vadio, a gente vê-se por aí...


De .... a 10 de Março de 2010 às 20:40
ai jazus quanta intelectualidade junta


De Lobaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa a 11 de Março de 2010 às 11:15
Ol@ car@ Homem-de-Negro,

É conhecimento. Que se adquire ao longo da vida. E só não o adquire quem anda neste mundo a ''ver passar os outros'' e a desperdiçar tempo a criticar destrutiva e constantemente o outro que não consegue superar (porque as atitudes só o demonstram) ou de quem tem inveja (porque não consegue ser como tal).

Infelizmente ou felizmente (hoje parece-me que aprendi imenso com esta gente, que contribuiram para o meu crescimento interior como pessoa mais justa e equilibrada) tenho-me deparado com gente com este tipo de valores (não fosse o meu dia-a-dia feito de pessoas e gentes). A minha resposta é o silêncio. Não porque ''quem cala consente'' mas porque eu sou muito superior a gente dessa e sem tempo a perder na vida para lhes dar importância que não têm nem nunca conseguirão ter, a continuar com estas atitudes deprimentes.
Por isso Homem-de-Negr@ não te rales em ''entrar em minha defesa'' que eu nem estou por aí com gente desta. Que valem? Que merecem? Um dia vão entender que ''as atitudes ficam com quem as toma'' e que já é tarde demais para entender que se deviam ter preocupado mais com elas do que com os outros (pelo menos desta forma que actuam), pois quem se destaca pela positiva, está patamares a cima e essa gente?!? Não evolui mesmo.

Um beij@,
Loba.

P.S. É a última vez que perco tempo a ''falar'' contigo sobre este assunto.


Comentar este texto vadio

homem de negro
Procurar vadiagens
 
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Vadiagens recentes

Parabéns...

Minha querida India...

Amor incondicional...

Amor incondicional...

Procurando...

Coisas que eu sei...

Ora pois...

El comandante...

You and I...

...

Até amanhã, camarada...

Um ano mais....

Dias felizes...

O menino e o cão...

Hoje é sexta feira 13...

25 de Abril sempre?

O tempo e saudade...

Olá...

Até já...

Recordar-te...

Vadiagens guardadas

Janeiro 2016

Novembro 2015

Março 2014

Janeiro 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

antros de perdição
sons vadios...

Search Video Codes
blogs SAPO
subscrever feeds